merkiva-merkab4.jpg

O INCRÍVEL PODER DAS CRIANÇAS DA ERA DE OURO

 

Alguns amigos já ouviram e ainda ouvem falar das “famosas” crianças Índigo e Cristais, assim como ouvem várias explicações e definições de personalidades e datas do surgimento destas crianças em nosso planeta. Sabemos que elas reencarnaram com mais freqüência a partir de 1970 e que possuem características muito marcantes em suas personalidades, levando muitos médicos e familiares identificarem-nas como hiperativas e com déficit de atenção. Para os mais entendidos nos assuntos do grande Universo Cósmico, são vistas como seres que vieram realizar a transição da Nova Era.

Aqui pretendo ressaltar um pouco sobre a presença destas crianças entre nós sem dar tanta importância ao fato de quando e porque chegaram aqui. Este assunto me ocorreu diante de uma simples pergunta: estamos preparados para lidar e conviver com estes seres tão diferentes e iluminados? Sabemos reconhecê-los?

Minha resposta é: algumas pessoas têm mais dificuldade e outras menos, mas sabemos reconhecê-los sim! E precisamos aprender muito com eles.

Por definição, os Índigos se mostram questionadores e revolucionários, no sentido de mudar os paradigmas e transformar tudo aquilo que não concordam ou não reconhecem como bom. E os Cristalinos já começam “juntando os caquinhos” das transformações realizadas pelos Índigos, mostrando a todos que é possível conseguir o que queremos e, o mais importante, de forma bem pacífica e equilibrada.

Tentar explicá-los por palavras é um tanto complexo. Por isso vou utilizar um exemplo para ilustrar a ação dessas crianças em nossas vidas e consequentemente na vida do Planeta, sem, contudo, ter a pretensão de limitar a amplitude que o assunto pode abordar.

Uma família composta por três principais membros, isto é, mãe, filha e neto, vivenciam a experiência de convivência e aprendizado entre si. A mãe, uma senhora de seus 64 anos, com muitas crenças enraizadas a respeito da vida e dos comportamentos tidos como ideais para a sociedade. A filha, no auto dos seus 39 anos, identificada como uma Índigo (nascida em 1974), muito autoritária, desbravadora, cheia de ideais e idéias para revolucionar o mundo e até mesmo o entendimento de família. E o neto, um menino de 12 anos de idade, identificado como um Cristalino Laranja, que veio mostrar para toda a família que tudo o que se quer se consegue e que podemos mudar sim o nosso mundo e nosso Planeta simplesmente com AMOR. Uma criança que a cada dia e a cada gesto demonstra que o carinho e o amor que sente e vibra pelo que está a sua volta é o grande motor para o bem estar físico, mental e espiritual de todos, sem levar em conta religião, raça, crença ou qualquer outro fator.

À avó, ele trouxe a esperança do amanhã, a força para acordar todos os dias e agradecer ao grande mestre por simplesmente estar viva. À mãe, ele pouco a pouco mostra que não adianta brigar e esbravejar para alcançar as mudanças e a aceitação das pessoas. Basta realizar tudo com amor, com carinho, com o coração puro, do seu mais íntimo desejo. E a ele mesmo, percebo que a cada dia aprende que está certo e que vai conseguir realizar o seu grande propósito de “nos ensinar a ensinar as pessoas como aprender com eles”.

Minha intenção com exemplo é mostrar a todos o quanto é importante prestarmos atenção nas mensagens que estas crianças nos trazem e perceber como agem e reagem diante dos pequenos obstáculos que surgem em suas vidas, e, também, olhar de forma analítica para estas ações, observando como elas acabam chegando aos seus objetivos sempre com a pureza dos seus mais íntimos desejos. E se puder conversar com elas por alguns minutos, apenas olhe em seus olhos, e terá a oportunidade mais profunda de sua vida.  É como olhar um mar de possibilidades e ter certeza de que podemos trazer para nós a energia de amor e poder dessas Crianças da Era de Ouro. Você que encontra dificuldades em lidar com suas crianças ou consigo mesmo, aproveite para saber mais sobre este assunto.

 

Vanessa Queiroz